Caixa de texto: MOVIMENTO OÁSIS

A SUA PAIXÃO POR CRISTO

E PELA IGREJA

Recordar o Padre Virgílio Rotondi é recordar um amigo que marcou a minha adolescência e juventude. Evoco o Padre Rotondi como um mestre, um apóstolo, um testemunho. Era adolescente quando ouvi falar do Padre Rotondi como fundador do movimento Oásis. Conheci o movimento, deixei-me formar na sua espiritualidade, apaixonou-me e marcou para sempre a minha vida.

Tive o privilégio de conhecer pessoalmente o Padre Rotondi e de escutar os seus ensinamentos. A sua palavra vigorosa e ardente convencia e contagiava. Era um pedagogo que conseguia galvanizar, prender a mente e o coração dos jovens. Mais que transmitir ensinamentos partilhava a sua paixão por Cristo e pela Igreja. A sua palavra eloquente, cheia de sabedoria, mostrava que a felicidade, a realização pessoal é Cristo e o serviço na e à Igreja. O Padre Rotondi deu como lema à juventude oasista: Servir por amor em humildade e disponibilidade e como modelo desta entrega a Deus Maria a Senhora do Sim.

Neste caminho apresentado pelo Padre Rotondi encontrei a minha vocação à santidade. E foi num encontro de formação oasista que tive a minha teofania. Deus me segredou, naquele longínquo 17 de maio de 1964, “vem e segue-me”. Entrei no noviciado das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição e a Senhora do Sim, a Imaculada Hospitaleira continuou a ser minha mestra e confidente. A espiritualidade do oásis ajudou-me a viver e aprofundar o carisma da Congregação, a Hospitalidade Misericordiosa. Pela vida fora tive oportunidade de me encontrar várias vezes com o Padre Rotondi e a recordação que guardo é de que privei com um homem de Deus, um santo, um amigo e por isso tão humano e tão próximo.

Ir. Maria da Glória Martins dos Santos

Franciscana Hospitaleira da Imaculada Conceição

.:2017/2018:. Movimento Oásis: um caminho de vocação. Juventude em discernimento